sod footer

O que é o EEAT do Google? Descubra como funcionam os critérios de qualidade de uma página para o buscador

O EEAT é um conceito utilizado pelas Diretrizes de Qualidade de Pesquisa do Google para avaliar a qualidade de conteúdos e sites. Ao se enquadrar nos parâmetros propostos, domínios têm mais chances de aparecer entre os primeiros resultados. Confira algumas estratégias para aplicar a seguir!

Já conheceu ou já ouviu falar sobre o Google EEAT, mas tem dúvidas sobre como aplicar esse conceito no seu domínio? Calma! Hoje nós vamos te mostrar exatamente o que fazer.

Durante o texto, você vai encontrar dicas práticas, testadas e aprovadas pelos especialistas da Search One Digital.

O EEAT é utilizado pelo Google como base para avaliação da qualidade das páginas disponíveis na internet. Portanto, se o seu site for estruturado seguindo esse conceito, pode ter certeza que os resultados serão positivos a curto e longo prazo.

Montamos um guia completo especialmente para você. Anote tudo para começar a aplicar o conceito hoje.

O melhor: as dicas a seguir podem ser usadas em todos os tipos de sites, de e-commerces a blogs.

O que é EEAT?

Para começar o básico: EEAT é a sigla para Experience, Expertise, Authoritativeness e Trustworthiness – em tradução, Experiência, Especialização, Autoridade e Confiança. A sigla faz referência a uma das normas estabelecidas pelo guia Search Quality Evaluator da plataforma.

Lançado em 2019, o EAT (como era conhecido o conceito anterior) é parte das iniciativas do Google que visam melhorar a qualidade e confiabilidade dos resultados de pesquisa.

Diante ao aumento da competitividade online, a plataforma precisou desenvolver parâmetros que pudessem melhorar a experiência do usuário e a qualidade das buscas.

Na prática, o Google usa o conceito como parâmetro para verificar se um site tem conteúdo relevante para seu público-alvo ou não. 

Páginas criadas sem finalidade benéfica, com o intuito de fazer spam ou ranquear entre as primeiras posições por meio de táticas nocivas de black hat, por exemplo, são penalizadas e recebem o resultado inverso: classificações baixas.

O EAT ganha um novo E

Você provavelmente vivenciou o caos relacionado ao crescimento da inteligência artificial no mercado de trabalho. Lá em 2020, o lançamento do ChatGPT da OpenAI balançou o setor de SEO e de marketing de conteúdo.

Afinal, a IA tornou o processo de criação muito mais prático e rápido. Ao invés de passar horas ou dias escrevendo apenas um conteúdo, agora era possível fazer o mesmo em poucos minutos. 

Diante disso, muitos profissionais começaram a se apropriar da tecnologia com o intuito de melhorar o posicionamento de seus próprios sites. Muitos textos começaram a ser escritos com a IA e o Google sentiu em cheio o impacto da inteligência artificial.

Para evitar que a qualidade da pesquisa caísse, em 2022 o EAT recebeu um novo “E”, dessa vez de experiência, tornando-se o EEAT que conhecemos hoje.

Essa atualização foi muito importante para que todos que utilizassem a IA de maneira nociva fossem penalizados. Não deu outra.

Infográfico que explica cada letra da sigla EEAT.

Por que o Google sempre atualiza seus algoritmos?

Muitos sites utilizam métodos prejudiciais para crescer que afetam negativamente a experiência do usuário.

Com o cenário digital em constante evolução, as diretrizes, normas e algoritmos da rede são continuamente atualizados para assegurar que apenas páginas relevantes sejam encontradas pelos usuários, especialmente após o crescimento da IA.

Você ficou sabendo? No final de janeiro, mais de 300 textos escritos publicados na revista Bebê da Abril foram retirados do ar.

Motivo? Há indícios que as matérias foram escritas com inteligência artificial. Muitas delas possuíam trechos plagiados e falas de entrevistados que concederam aspas exclusivas a outros portais.

Apesar da assinatura Vanessa Tavares constar em todos os artigos, as contas não batiam. Para chegar ao montante total, seria necessário que Vanessa escrevesse mais de 12 artigos por dia.

Além disso, nenhuma jornalista ou redatora freelancer Vanessa Tavares foi encontrada nas redes sociais.

Esse tipo de prática é malvista não só pelo Google, mas pelos usuários que perdem a confiança sobre a empresa.

Mas, claro, é válido lembrar que utilizar a inteligência artificial no dia a dia de conteúdo é possível, desde que a tecnologia atue como sua auxiliar.

Passada a polêmica, o que cada sigla do EEAT representa? Vamos às explicações.

Expertise (Especialização)

A expertise é como ter um diploma sobre a área que você escreve. Não precisa ser um PhD ou a maior referência da internet, basta mostrar o quanto você entende sobre o assunto que está falando.

Um agente de viagens é mais competente para falar sobre destinos baratos para conhecer em julho do que um redator freelancer, por exemplo.

A especialização está diretamente relacionada ao conhecimento e habilidade do autor. Quanto mais souber, mais preparada e qualificada será para falar.

Authoritativeness (Autoridade)

Vamos supor que você está planejando sua próxima viagem de férias e, para isso, está procurando por um site de reservas.

Para qual domínio você daria preferência: 

  • Um site com avaliações positivas, com referências na mídia e prêmios de excelência ou 
  • Um site sem avaliações disponíveis, com poucas citações na internet e redes sociais inativas?

É claro que a primeira opção é a mais recomendada.

Isso porque, é esse domínio mostrar ter credibilidade frente ao concorrente.

Nesse sentido, dizemos que autoridade está relacionada à reputação. Quanto maior a especialização e renome, mais força uma marca ou profissional tem – e, em consequência, maior a probabilidade de aparecer entre os primeiros resultados de pesquisa.

Em se tratando de legislação, por exemplo, órgãos governamentais sempre vão aparecer no top orgânico, pois são a fonte mais confiável sobre o tema. Para outras buscas, os resultados podem variar.

Ao procurar por “site de reservas” no Google, quais resultados aparecem na primeira página? Essas empresas que você encontrou são as que possuem maior autoridade de marca no ramo.

Experience (Experiência)

Ter experiência prática, hoje, vale ouro!

Diferentemente da expertise, a experiência vai além do conhecimento. Ela está relacionada a vivências relevantes que possam agregar valor ao que está sendo dito.

Veja, um agente de viagens é, sim, especialista em turismo. Mas, somente um mochileiro, que já conheceu diferentes destinos, tem experiência para indicar destinos econômicos para conhecer em julho, por exemplo.

O mesmo vale para produtos que compramos online. Você confiaria mais em alguém que testou o que está recomendando ou em alguém que ainda está esperando a encomenda chegar?

Trustworthiness (Confiança)

Por fim, chegamos ao ponto central do EEAT: a confiança.

Confiabilidade é sinônimo de credibilidade, precisão e honestidade. Quanto mais informações verossímeis trouxer a respeito da marca ou do profissional, melhor.

Se o seu site é confiável, transparente e oferece conteúdo de qualidade aos usuários, maiores são as chances de ter sucesso nos resultados de pesquisa.

O próprio Google diz que se uma página não for confiável, ela nunca será forte o suficiente, independentemente da experiência, especialização ou autoridade.

Imagine um site de notícias, com uma equipe experiente e uma política editorial rigorosa, que:

  • Publica notícias precisas com base em fatos verificáveis;
  • Cita fontes confiáveis;
  • É transparente sobre sua propriedade e equipe editorial;
  • Tem uma boa reputação online e é livre de spam.

Excelente, não é? Essas características fazem o Google reconhecer o portal como uma fonte confiável para que os usuários possam se manter informados. Por isso, ele estará entre o top orgânico da plataforma.

Ao contrário, um site noticioso que não apura o que será publicado, não cita fontes e apenas escreve conteúdo sensacionalista e clickbait nunca receberá boas classificações.

A atenção quanto aos parâmetros citados é redobrada, especialmente quando falamos de sites YMYL.

O que é YMYL?

O Your Money or Your Life (Seu Dinheiro ou Sua Vida, em tradução livre) é um conceito utilizado para tratar sites e páginas que podem impactar diretamente a saúde, finanças e o bem-estar físico e mental dos usuários. São eles:

  • Sites de saúde;
  • Portais de notícias;
  • Sites jurídicos;
  • Sites de finanças e investimentos.

Como essas páginas impactam a vida de quem as acessa, o Google torna-se ainda mais exigente.

Se você tem ou administra sites do tipo, fique atento para não ser penalizado.

Como usar o EEAT em sites YMYL?

No caso de domínios YMYL, algumas boas práticas vão melhorar a leitura do Google quanto ao que você oferece aos usuários. Veja:

Sites de saúde

Para domínios que falam sobre saúde e bem-estar, um dos pontos mais importantes é criar conteúdo com autores qualificados, como médicos, enfermeiros e nutricionistas. Além de assinar o artigo, o site precisa mostrar ao usuário todas as qualificações e certificações do profissional, como modo de atestar sua expertise.

Caso isso não seja possível, uma opção é o ghost writing. Na prática, o redator fica nos bastidores e o conteúdo é assinado pelo profissional da área.

Essa prática pode ser usada na redação de diferentes textos, incluindo os da área da saúde. Para trazer mais veracidade ao tema abordado, é vital que redatores estudem, busquem evidências científicas e, se possível, tirem dúvidas diretamente com um profissional qualificado.

Aqui na SOD, por exemplo, alguns dos nossos redatores atuam como ghost writers. E, claro, eles nunca estão sozinhos: quando precisam de referências ou entrevistas, nós ajudamos na busca de fontes para criação de conteúdos ainda mais autênticos.

Sites de finanças

Nos sites de investimentos e finanças num geral, nunca ofereça ganhos garantidos ou promessas de enriquecimento rápido. Evite dar conselhos e recomendar investimentos específicos, pois o mercado é muito dinâmico.

Nesses domínios, seja transparente, oferecendo informações precisas, imparciais e atualizadas aos usuários.

Sites jurídicos

Por abordar temas complexos, trazer fontes confiáveis e relevantes, como legislações, jurisprudências, artigos de revistas jurídicas e sites de órgãos governamentais ajuda a fortalecer a autoridade e dominância do domínio.

Além disso, ter advogados registrados na OAB como autores de blog posts é mais uma forma de fortalecer a autoridade do domínio.

Portais de notícias

Como citamos anteriormente, portais de notícias devem ser transparentes quanto a propriedade e a equipe editorial. Todos os textos precisam receber a assinatura do jornalista encarregado e, sempre que possível, trazer aspas confiáveis para fortalecer o tema abordado.

O EEAT é um processo contínuo que exige dedicação e compromisso. Ao seguir boas práticas, você estará no caminho certo na construção de um site confiável e bem-sucedido.

Como o Google avalia o EEAT dos sites?

O Google utiliza uma série de algoritmos para avaliar o EEAT. Embora não divulgue detalhes de como o rastreamento funciona, sabemos que os robôs da plataforma estão de olho em tudo o que é publicado na internet.

Eles são responsáveis por analisar a página, incluindo imagens, links, autor e referências internas e externas. Por isso, é muito importante que tudo esteja alinhado dentro e fora do site.

A seguir, vamos te mostrar mais sugestões para aplicar o EEAT no seu site.

Como usar o EEAT na prática?

Com o crescimento do uso da IA, mudanças no algoritmo e atualizações constantes na rede Google, você precisa estar antenado sobre as melhores práticas de EEAT.

A seguir, selecionamos sugestões do que você pode fazer para melhorar seu site em diferentes aspectos.

Confiança

A confiança está relacionada não só ao conteúdo, mas às características técnicas do seu domínio. Aqui entram cuidados essenciais com o SEO técnico. Se você ainda não investe nessa área, é hora de ter mais atenção.

  • Mantenha o site seguro com um certificado SSL instalado;
  • Crie uma página específica de política de privacidade de dados;
  • Se tiver um e-commerce, tenha uma página de política de trocas e cancelamentos disponível para o usuário;
  • Desenvolva a página “Quem Somos” com uma história transparente e clara (se possível, adicione certificações e premiações);
  • Deixe os usuários comentarem e avaliarem seus produtos, serviços ou textos de blog.

Dica de expert: para março, o Google anunciou uma nova política de spam. Vale a pena revisar o material disponível na Central de Pesquisas da plataforma para estar em conformidade às normas e evitar práticas nocivas.

Autoridade

Ser uma autoridade é um processo contínuo que vai além do cuidado interno com o seu site. Nesse sentido, vale muito a pena investir em outras redes sociais para crescer. Veja:

  • Conquiste links externos em canais confiáveis (práticas de digital PR são super válidas);
  • Seja mencionado (com ou sem link) em sites e redes sociais;
  • Compartilhe o conteúdo em diferentes meios.

Dica de expert: fortaleça sua presença em outras redes publicando conteúdos. Falar sobre temas que você tem experiência e expertise vão consolidar seu perfil de autoridade.

Experiência

Diferentemente da inteligência artificial, só nós seres humanos conseguimos vivenciar histórias. Não poupe esforços e:

  • Compartilhe relatos pessoais;
  • Mas, se não tiver experiência o suficiente, entreviste pessoas da área.

Dica de expert: não tenha medo de contar sobre suas próprias experiências – no seu site e nas suas redes sociais. Essa é uma maneira de fortalecer o senso de pertencimento e criar uma comunidade engajada.

Expertise

Bote seu conhecimento para jogo! Mostrar dominância e compreensão quanto ao que está sendo dito é a melhor maneira de se tornar um expert.

  • Crie conteúdos completos de alta qualidade para o seu público-alvo;
  • Sempre busque referências agregadoras.

Dica de expert: listar referências interessantes ao final do seu artigo é uma boa forma de fortalecer sua expertise. Adicione dados, estudos científicos e até mesmo leis para fortalecer o que foi escrito.

Infográfico com um checklist essencial de EEAT para um site.
Leia e siga as diretrizes do Google

Estar familiarizado com as diretrizes da plataforma é a melhor maneira de garantir bons resultados. Recomendamos que você leia o Search Quality Evaluator Guidelines, um documento completíssimo com boas práticas recomendadas para SEO e conteúdo.

Além dele, o Google Developers tem um blog repleto de informações relevantes para quem trabalha com marketing digital, incluindo as diretrizes básicas de otimização para mecanismos de busca.

Conte com a expertise da Search One Digital para impulsionar seu EEAT

Aqui na Search One Digital todo o trabalho é pautado na entrega de qualidade para nossos clientes e, é claro, para a audiência de cada um.

Não existe fórmula mágica para garantir boas avaliações do Google quanto ao EEAT. Aqui, desenvolvemos estratégias únicas pautadas em muita análise e dados reais.

Oferecemos excelência na curadoria e produção de conteúdo, correção de erros técnicos, digital PR e otimização da experiência do usuário para que todos os sites atendidos sejam grandes referências em suas respectivas áreas de atuação.

Seguir o Google EEAT é a base para começar a construir uma estratégia digital sólida. Ao aderir os parâmetros estabelecidos pela plataforma, domínios têm mais chances de se destacar e melhorar sua reputação, credibilidade e autoridade para uma presença forte e duradoura nos resultados de pesquisa.

Post Tags :

Share :

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *