sod footer

Como foi o SEO Brasil 2024? Confira os principais insights dos especialistas da Search One Digital sobre evento

O SEO Brasil 2024 apresentou discussões relevantes sobre a postura do profissional da área em relação às novas tecnologias, expectativas dos usuários e a evolução do marketing digital. Veja todos os insights!

A Nova Escola de Marketing, idealizada por Rafael Rez e Mauricio Zane, realizou no dia 24 de abril deste ano o SEO Brasil 2024. Um evento que reuniu profissionais renomados da área para discutir tópicos relevantes sobre Inteligência Artificial, Digital PR, tendências, alta performance e muito mais. Carolina Peres, nossa CEO, foi uma das palestrantes.

Além da Carol, todos nós da Search One Digital, buscando pelas últimas tendências e novas estratégias para os nossos clientes, participamos do evento e compilamos os principais insights da equipe para compartilhar com você!

Tendências de SEO para 2024 – Carol Helfstein

As tendências que vão movimentar o mercado de SEO não são novidade para ninguém. Na verdade, a maioria delas já vem sendo comentadas há alguns anos e, para 2024, prometem ganhar ainda mais destaque.

Além da famosa busca por voz, SEO para vídeos, SEO local e inteligência artificial, o foco em conteúdo está cada vez maior – indo ao encontro do que pesquisas recentes demonstram.

Segundo Léo Cabral, especialista em marketing digital, as maiores tendências relacionadas a conteúdo são:

  • Sites com autoridade em um tema;
  • Conteúdo útil;
  • Atualização de conteúdo existente;
  • User Experience (UX);
  • Pesquisas zero cliques;
  • FAQs.

Com certeza você já ouviu falar em alguma delas. 

O interessante é que é possível unir tudo isso para criar uma estratégia sólida de SEO com base em conteúdo. Afinal, as pessoas usam os mecanismos de pesquisa para buscar informações.

Quanto melhor escritas estiverem, quanto mais escaneáveis e quanto melhor for a organização da página em que o texto está disposto, maiores as chances do usuário acessar seu site novamente ou tomar uma ação, conforme o estágio do funil em que está.

Com as novas adaptações do Google, também é possível que, se seu conteúdo se destacar dos concorrentes de SERP, e responder à intenção de busca do usuário, ele apareça na posição zero – o que assusta muito profissional por aí.

Apesar do CTR diminuir, sites que aparecem no featured snippet são vistos como a mais competente pelos mecanismos de pesquisa.

Os leitores, ao invés de acessarem o domínio, guardam o nome da marca e entendem que ela é a mais confiável, o que fortalece a autoridade do site a longo prazo perante ao seu nicho de atuação.

Atrelado a esses fatores, investir nas já citadas busca por voz, SEO para vídeos e SEO local é uma excelente maneira de expandir horizontes e alcançar um público ainda maior.

A cereja do bolo fica por conta da inteligência artificial. Ela veio aí para facilitar nossa rotina e trazer dados e insights riquíssimos sobre o usuário. 

A partir da análise de dados, é possível entender o que, quem está do outro lado da tela, busca, e prever quais próximas etapas podem ser interessantes oferecer – como já acontece em grandes e-commerces. 

Por exemplo, ao fazer uma pesquisa na Amazon, o site automaticamente recomenda opções de produtos relacionados que podem interessantes adicionar no carrinho e, quem sabe, fechar a compra.

Leia também: O que é o Google Discover? Entenda a funcionalidade e tenha mais chances de conseguir cliques e visitantes para seu site

Automação, IA e Inovação em SEO – Carol Helfstein

SEO não é só criação de conteúdo para blogs e pesquisa de palavras-chave. Essa foi a principal lição da palestra “Automação, IA e Inovação em SEO”, ministrada por Pablo Almeida, especialista em produtos e estratégias digitais.

Indo além da redação estratégica, SEO envolve design, desenvolvimento técnico do site e relacionamento, pilares que apontam para áreas diferentes (autoridade, experiência e popularidade, respectivamente).

Isso demonstra que a otimização para mecanismos de pesquisa, na verdade, é um desafio multidisciplinar que envolve todas as equipes de uma agência ou empresa.

É por isso que quem trabalha na área precisa ser um verdadeiro evangelizador, uma vez que o SEO é auxiliar na conquista de resultados.

Mas, antes de dar qualquer passo, é preciso estruturar bem o caminho: analisar o cliente, entender o que ele deseja, qual é o cenário atual, quais são seus concorrentes e o que eles estão fazendo.

Pablo faz uma analogia muito legal: fazer SEO é como escalar uma montanha.

É importante se preparar, entender bem o caminho, saber como gerir recursos e tangibilizar todos os passos para alcançar o topo da montanha, feliz, com a sensação de dever cumprido. 

Na prática: o processo oferecerá resultados efetivos ao cliente com base em seus principais objetivos.

Outros pontos importantes enfatizados são: 

  1. Comparação;
  2. Conquista de resultados. 

Em primeiro lugar, não dá para comparar diferentes projetos, mesmo aqueles da mesma área, pois cada um tem seus objetivos e peculiaridades.

Além disso, nada é do dia para noite. Resultados vem com o tempo, desde que toda a estratégia de SEO seja bem estruturada.

SEO de conteúdo – Gaby Fontoura

A palestra foi ministrada por Thiago Loch, especialista em SEO desde 2004, ou seja, há 20 anos no mercado. Thiago trouxe diversos insights extremamente interessantes. A primeira dica dada por ele é que o SEO deixou de ser mecânico e ficou mais estratégico. 

Sendo assim, ele complementa que o SEO que conhecemos hoje não é mais escrito para mecanismos de busca, e sim para experiência do usuário, e que não adianta escrever com uma linguagem super culta se não for a linguagem do público alvo.

Segundo ele, o SEO não demora para dar resultado, trazendo assim, uma polêmica dizendo que o resultado do SEO vem conforme a estratégia usada por você. Thiago também diz que “não, o SEO não trabalha sozinho”, complementando que a mídia paga é de extrema importância, como também o e-mail marketing.

Dizendo também que SEO pode ajudar CS, suporte, entre outras áreas. SEO não é só atração, ele também traz fidelização, conversão, ele mostra alguns cases de sucesso de sua carreira. 

Loch faz uma associação entre SEO e receita de bolo, e diz que todos podemos fazer um bolo, mas nem todos somos masterchef’s. Sendo assim, nem sempre a qualidade do bolo será igual, os pormenores e a expertise fazem muita diferença.

Você também precisa conhecer sua persona, o comportamento do seu cliente, senão como saber onde o SEO vai alcançá-los? Seguindo essas dicas fica mais fácil criar um conteúdo que vá ao encontro do seu cliente.

Foram listados alguns pontos importantes, que todo SEO deve ficar atento:

  • CTR; 
  • Otimizações, de preferência de 4º a 10º lugar; 
  • Novas palavras-chave;
  • Benchmarking;
  • Técnicas avançadas (topic cluster e SEO técnico);
  • Sempre olhar a concorrência e fazer melhor;
  • Lembrar sempre que SEO não é só blog post; 
  • Olhar bem as páginas internas;
  • Investir em marketing de produto;
  • Trabalhar a linkagem interna de modo estratégico;

Equipe de suporte pode ajudar, falando o que tem mais reclamação e evitar falar sobre aquele tema, um cliente que esteja performando bem com a gente e fazer dele um case de sucesso, demonstrar o que tem de retorno.

Faça uso inteligente das ferramentas de SEO:

  • GSC, como ferramenta oficial;
  • Semrush;
  • Niara;

Pensando em estratégia de EEAT, o ideal é que, quem estiver escrevendo os conteúdos precisa assiná-los, nunca deixar um autor genérico. Uma boa ideia é convidar pessoas para escrever para o blog, pessoas com autoridade e, quanto maior variedade de conteúdo (vídeo, infográficos…), melhor! Loch finaliza a palestra com a afirmação correta com “o básico ainda funciona”!

IA para SEO – Luiz Paulo

A palestra sobre “IA no SEO” foi ministrada por Lisane Andrade, nada mais do que a CEO da Niara, a plataforma de inteligência artificial focada em performance de SEO.

Trouxe muitos insights não só sobre como fazer as otimizações, mas também dicas valiosas para interagir com as principais I.A.s generativas do mercado e extrair o melhor delas.

O que mais chamou a atenção foi o que ela enfatizou bastante a importância de usar o prompt – que é a série de comandos – da melhor forma ao solicitar algo para inteligência artificial.

Não é uma questão do que “pedir”, mas sim de como você quer que a máquina responda determinada pergunta.

Por exemplo, ela disse que o ideal é pedir para a I.A. se comportar como um especialista em SEO e fazer a análise de um conteúdo buscando pontos fortes e fracos.

Isso ela apresentou nos slides e os resultados foram muito interessantes, mostrando que esses robozinhos aí vieram para ficar mesmo.

Por fim, mostrou como a plataforma da Niara é vantajosa para criação de dados estruturados para posts e principalmente para automatizar aquelas tarefas chatas e repetitivas como fazer meta descrição para várias páginas.

Na minha visão, o resumo de tudo que a Lisane trouxe na sua palestra é que em menos de 2 anos a ferramenta deu um salto de qualidade e ainda está longe do ápice.

Ou seja, se ontem as I.A.s eram uma faca de pão, hoje já são uma Guinsu 3000 de corte preciso para alta performance.

Leia também: O que é o Google Web Stories? Conheça a funcionalidade e as principais dicas para criar e otimizar seu conteúdo

SEO de Alta Performance – Adonai Elias

A palestra “SEO de alta performance”, realizada pela Rosana Amaral, foi inspiradora e precisa ao definir que não se trata de adotar uma metodologia pragmática para alcançarmos a alta performance, mas uma mudança de postura em relação ao que é e o que não é SEO.

Ela explica que a forma “tradicional” de fazer SEO, com atividades e ferramentas delimitadas, está condenada a não evoluir com o marketing digital, que exige cada vez mais profissionais transdisciplinares, capazes de resolver problemas de forma criativa, sem criar limitações para o seu campo de atuação.

Para se contrapor ao que seria um “jeito tradicional de fazer SEO”, Rosana nos apresenta uma nova abordagem, o “profissional de SEO holístico”, que cobre todos os aspectos relacionados a construção de uma presença online mais coesa para seus clientes e projetos.

Veja a seguir uma tabela comparativa com as características de cada perfil:

Abordagem tradicionalAbordagem de alta performance (holística)
Preocupado com a otimização de páginas estáticasCria um ecossistema de conteúdo abrangente, que gera valor em todos os pontos de contato da persona
Compra e aquisição de backlinksDesenvolve uma estratégia de Digital PR, alinhada com os objetivos de negócio do cliente e equipe de MKT
Mede o sucesso do projeto apenas pela posição de palavras-chaveUtiliza métricas diretamente relacionadas com o crescimento do negócio, como conversões, receitas e ROI
Faz conteúdo apenas para SEOProduz conteúdo como forma de construir o branding do cliente, gerando autoridade, confiança e credibilidade

Ou seja, para alcançar a alta performance em SEO, é preciso desenvolver um olhar global para todas as necessidades do projeto, deixando de lado a visão ineficiente de apenas realizar entregas isoladas.

Em termos práticos, isso significa que o profissional de SEO precisa transitar e dialogar com todas as áreas envolvidas, garantindo a máxima performance de cada etapa realizada. E, claro, contribuindo para o objetivo final: o sucesso do negócio.

Os desafios de fazer Digital PR – Luiz Paulo

A nossa CEO, da Search One Digital, Carol Peres, fechou o dia de palestras com chave de ouro, falando bastante sobre a importância do Digital PR e Link Building dentro do contexto do SEO e do marketing digital.

Teve muita coisa interessante, mas quero ressaltar o ponto principal: link é relevante quando é bom.

Isso mesmo, em tempos onde alguns “especialistas” querem demonizar o link building, Carol vem com estudos de casos bem detalhados mostrar que a relevância do conteúdo vem primeiro, e o link vem depois.

Então, não adianta ficar pegando link para o seu site no blog “Julinho Gamer 98”, que realmente não tem vantagem. Agora, criar um conteúdo estruturado, atrativo, em uma pauta que está em alta, coloca seu site nos melhores lugares, com resultados de visibilidade e tráfego comprovados.

Por fim, Carol encerrou com uma dica simples, mas poderosa: não caia na conversa falsa sobre a perda de relevância dos links, que alguns “especialistas” tentam engajar. O próprio Google diz, sem seus guidelines, que bons links confirmam sua autoridade e relevância em determinado nicho.

Leia também: O que são os títulos SEO? Saiba o que significa e confira 5 dicas para definir as melhores title tags no conteúdo do seu site

Fique por dentro das últimas notícias e estratégias de SEO com o blog da Search One

Gostou de acompanhar os insights dos nossos especialistas sobre o SEO Brasil 2024? Então, assine nossa newsletter e acompanhe de perto os cases, notícias e últimas tendências de SEO no Brasil e no mundo!Acesse o blog e confira nossas dicas e tutoriais!

Post Tags :

Share :

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *